Entenda a importância do ultrassom com Doppler na gravidez

GravidezPré-natal

Escrito por:

Na gestação, muitas mulheres até brincam que o pré-natal é uma mistura de vários e diferentes ultrassons. Apesar do exagero, a ideia faz sim algum sentido, já que esse tipo de exame de imagem é um dos mais importantes para acompanhar a saúde e o desenvolvimento do bebê. Entre os estilos que existem, um que precisa ser feito em boa parte dos casos é o chamado ultrassom com Doppler na gravidez.

Apesar de ser um pouco famoso, algumas mulheres não sabem ao certo o que é e como funciona esse tipo de ultrassom. Se você é uma dessas pessoas, os seus problemas acabaram. Nos tópicos a seguir vai ter informações que vão desvendar tudo a respeito do Doppler. Confira!

O que é o ultrassom com Doppler na gravidez?

O ultrassom com Doppler é um equipamento usado para realizar um tipo específico de exame em gestantes, independentemente do tempo de gravidez que elas tenham. Normalmente, ele é mais utilizado do meio para o fim da gravidez, mas pode ser essencial também no início.

Essa máquina é um aparelho que emite ondas sonoras e a partir dessa emissão consegue observar partes importantes do feto e da própria mãe. Ou seja, ele serve para identificar problemas causados pela própria gravidez na mulher ou complicações que podem ocorrer com o desenvolvimento do bebê.

Dica: O primeiro trimestre de gravidez: o início de uma nova vida

Para que serve esse exame?

O Doppler é usado em exames específicos para observar a qualidade da circulação sanguínea na mãe e também no bebê. Ele detecta qualquer tipo de problema nesse sistema tão importante para uma gestação saudável. Busca tromboses, varizes, aneurismas na mãe e também analisa se o bebê recebe a quantidade certa de sangue da mãe todos os dias.

Com isso, o ultrassom por Doppler é uma das melhores formas de detectar dilatações, estreitamentos, obstruções e aberturas de vasos sanguíneos, que podem gerar uma diversidade de problemas de saúde para a mãe e para o bebê.

O exame com Doppler deve ser feito em qualquer pré-natal, independentemente se há possibilidades ou não de existir algum problema circulatório. Ele é uma forma de prevenção, então, todas as mães devem fazer esse teste.

Por que ele é importante na gravidez?

O ultrassom com Doppler é um exame que pode ser pedido pelo médico em diversas situações, inclusive com mulheres que não estejam grávidas, para detectar os problemas de circulação sanguínea.

No caso específico do exame na gravidez, serve como uma forma de prevenção e também de diagnóstico de problemas de circulação que podem afetar a vida do bebê e da mãe de diversas maneiras. Quando o sangue não passa corretamente da gestante para o feto, isso pode gerar uma série de complicações, das mais simples até as muito graves. Este é um exame essencial para o acompanhamento pré-natal de gestantes hipertensas, onde ocorre esta dificuldade, por exemplo.

O sangue é um dos principais responsáveis pela existência da vida humana. Sem ele, células, tecidos, órgãos e sistemas completos param de funcionar. Quando descoberto o problema no início, o tratamento fica mais fácil e a resolução do problema também.

Por isso, o pré-natal é tão importante. Ele descobre os problemas e as doenças antes mesmo delas aparecerem ou se desenvolverem. Isso permite que a mulher tenha uma gestação saudável e tranquila e o bebê nasça dentro da normalidade, com um desenvolvimento perfeito.

Acompanhe cada estágio do período da gestação, além de solucionar diversas dúvidas que envolvem esse momento único. Confira no banner abaixo:

O que é verificado no exame?

O exame feito com Doppler pode detectar uma série de problemas e doenças que envolvem o sistema circulatório da mãe e também no bebê. Entre as principais funções desse importante ultrassom estão:

  • mede o fluxo sanguíneo da mãe para o filho pela placenta;
  • observa se há estreitamentos ou obstrução que evitam a passagem do sangue para o feto;
  • analisa se existe possibilidade de dilatações que gerem aneurismas, varizes e outros problemas na mãe;
  • estuda todo o funcionamento do sistema circulatório da mãe e do bebê na região em que o aparelho é passado;
  • descobre a existência de varizes venosas, arteriais, tromboses e demais doenças do trato circulatório;
  • essencial no acompanhamento da hipertensão materna na gestação, afim de acompanhar as repercussões desta para o bebê;
  • no primeiro trimestre da gestação pode auxiliar no rastreamento de doenças cromossomiais e no segundo trimestre, no exame morfológico diferenciando e detalhando melhor os órgãos, estruturas e aparelho circulatório fetais;
  • muito importante no diagnóstico e acompanhamento do sofrimento fetal agudo e crônico;
  • em gestações que apresentem placentas com formação ou posição alteradas, auxilia no diagnóstico e condução do caso.

Todos esses dados coletados pelo ultrassom com Doppler podem salvar a vida da mãe ou do bebê. Em determinadas situações mais graves, decisões precisam ser tomadas imediatamente após a descoberta para que não ocorra algum problema mais grave com ambos, até mesmo a antecipação do parto.

Dica: Tudo que você precisa saber sobre os movimentos do bebê na barriga da mãe!

Qual o foco do Doppler?

O Doppler é um exame preventivo. Então o foco dele é descobrir se existe a possibilidade da mãe ou do bebê estarem com algum problema no sistema circulatório. Se isso for diagnosticado, é feito o tratamento adequado para evitar que esse problema se torne algo mais grave. Porém, vale lembrar que ele também pode ser utilizado para acompanhamento de complicações fetais ou maternas durante a gestação.

Algumas mulheres ainda insistem em não fazer o pré-natal adequadamente e só usam o Doppler quando suspeitam de alguma doença ou problema de saúde. Nesses casos, ele é uma forma excelente de diagnosticar o problema e fazer com que o médico aponte soluções rápidas para resolver a questão e salvar a vida do bebê e da mãe.

Quando ele pode ser feito?

O Doppler já pode ser feito no primeiro trimestre da gravidez. Ali, ele já analisa como está o início da gestação, se a placenta e o cordão umbilical fazem o dever deles de passar todos os nutrientes da maneira correta para o feto. Ele é repetido também no meio e no fim da gravidez, entre o sexto e o nono mês.

É bom deixar claro que todo o desenvolvimento do bebê depende do fluxo sanguíneo e da passagem de nutrientes da mãe para o filho através da placenta e quem vai detectar tudo isso é o Doppler. Ou seja, ele é essencial: toda mulher tem que fazer o exame, pelo menos, duas vezes durante a gestação.

O exame é coberto por diversos planos de saúde, pode ser pago de forma particular e também é feito pelo SUS. Então, não tem desculpa para fugir de um pré-natal responsável e ideal.

Agora que você já sabe tudo que precisava saber sobre o ultrassom com Doppler na gravidez, que tal ter mais informações relevantes para entender tudo sobre a gestação e o desenvolvimento do seu bebê? Basta assinar a nossa newsletter e receber no seu e-mail sempre que tiver conteúdo novo!

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestDigg thisShare on TumblrShare on RedditShare on LinkedInEmail this to someone
  • Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    (CRM: 5279398-1)
  • Residência Médica em Ultrassonografia Obstétrica e Geral;
  • Ginecologia Infanto Puberal (criança e adolescente);
  • Atua como ginecologista obstetra há 12 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Caro Leitor,

A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.