Gravidez semana a semana: tudo o que você precisa saber

Gravidez

Escrito por:

Um bebê está a caminho! E agora? É comum a cabeça das futuras mamães e papais se encher de dúvidas e curiosidades nesse momento. Afinal, estão prestes a embarcar em uma aventura única, que certamente vai mudar tudo daqui pra frente.

Neste post você vai encontrar as principais informações sobre como será o desenvolvimento do seu bebê ao longo das 40 semanas de gestação, além das mudanças pelas quais seu corpo vai passar para gerar essa nova vida.

Confira agora como será sua gravidez semana a semana e prepare-se para muitos momentos incríveis!

Gravidez semana a semana

Cada semana da gestação é um mundo de transformações no corpo da mulher e no desenvolvimento do bebê. Aquele encontro entre o óvulo e o espermatozoide, em 40 semanas, se transformará em um pequeno ser humano com sistemas complexos e com tanto amor para receber que sua espera é sempre cheia de muita ansiedade, preocupação e expectativa.

Desde o planejamento da gravidez a mulher precisa iniciar alguns cuidados especiais com a alimentação, fazer exames laboratoriais para detectar alguma doença que possa prejudicar o bebê, além de começar a suplementação de ácido fólico, também conhecido como vitamina B9, que será de extrema importância para a boa formação do tubo neural e da coluna vertebral do futuro bebê.

Nessa fase também já é muito importante abandonar o cigarro e evitar o uso de medicamentos, bebidas alcoólicas, drogas e qualquer substância que possa causar malformação no feto. Se sua gravidez foi uma surpresa, inicie esses cuidados assim que desconfiar que um bebezinho esteja a caminho.

Vamos mostrar agora todas as mudanças pelas quais seu corpo passará nos três trimestres da gestação e como seu bebê vai crescendo e se formando enquanto vocês dois se preparam para o parto.

Primeiro trimestre: da 1ª à 13ª semana

A fecundação do óvulo ocorre na segunda semana da gestação, ainda nas trompas femininas. A fusão do espermatozoide com o óvulo formará o zigoto que começa a se dividir em milhares de células enquanto faz sua trajetória para o interior do útero — que já se preparou para recebê-lo com o espessamento do endométrio, uma membrana interna que reveste o útero. É essa membrana que se desprende quando não há a fecundação e a mulher menstrua.

Esse caminho do zigoto até o útero leva de 5 a 10 dias. Após sua fixação na parede uterina, inicia-se a formação da placenta, que será a responsável por proteger e levar até o embrião todos os nutrientes que ele vai precisar para se desenvolver até o fim da gravidez. Nessa fase é comum que a mulher tenha algum sangramento, o que faz com que muitas pensem que menstruaram normalmente.

A partir da terceira semana, algumas mulheres já começam a sentir os enjoos característicos da gestação, embora esse sintoma varie de mulher para mulher.

O período embrionário

Da 4ª à 9ª semana de gestação, temos o chamado período embrionário. É quando todas as células que se originaram no zigoto começam a dar forma a cada um dos órgãos do corpo. É um período de grande risco de abortos espontâneos.

O embrião mede cerca de 0,5 milímetros. A mulher se sente um pouco cansada, os seios ficam doloridos e aumenta a vontade de urinar, mas muitas ainda nem desconfiam da gravidez.

O atraso menstrual e o aumento hormonal

Na 5ª semana seu bebê já mede 1,5 mm e seu corpinho tem a forma de uma letra C, com cabeça, tronco e uma cauda. É nessa semana que a maioria das mulheres percebe o atraso menstrual. Há um grande aumento do hormônio HCG (Gonadotrofina Coriônica Humana) na corrente sanguínea da mãe — o que permite constatar a gestação por meio de exame de sangue e urina, inclusive nos testes de farmácia. Esse aumento hormonal pode deixá-la com dores de cabeça, mas não é uma regra.

Esse é o momento de marcar a primeira consulta de pré-natal, que será a mais longa de toda a gravidez, pois o médico fará uma série de perguntas sobre sua saúde e também vai solicitar muitos exames. Aproveite para tirar todas as suas dúvidas!

Desenvolvimento da coluna vertebral e da medula espinhal

Na 6ª semana, o coraçãozinho do bebê bate rápido e forte — são cerca de 140 a 150 batimentos por minuto, o dobro de um adulto. A coluna vertebral já está se formando desde o início e nessa etapa as bases do cérebro e da medula espinhal já se tornam visíveis, assim como alguns órgãos, como o fígado, pulmão, pâncreas e estômago. Também já é possível ver os brotos que darão origem aos bracinhos.

As náuseas podem piorar nessa semana, especialmente nas primeiras horas da manhã e durante a escovação dos dentes. Para aliviar os desconfortos, coma antes de fazer a higiene bucal. As auréolas dos seios começam a escurecer devido à ação dos hormônios e podem aparecer alguns nódulos.

Os primeiros movimentos do bebê

Na 7ª semana o bebê já se mexe bastante, mas a mamãe ainda não consegue sentir. Há muito espaço para o pequeno se movimentar. O crescimento do embrião é rápido e os rins, pulmões e órgãos sexuais já estão quase completamente formados.

Nessa fase algumas mulheres começam a ter prisão de ventre. Aumente o consumo de água e de alimentos ricos em fibras para facilitar o trânsito intestinal e evitar esforço para evacuar, o que pode causar hemorroidas.

Formando as orelhas, boca e olhos

A 8ª semana é marcada pela formação das orelhas, boca e olhos do bebê. Os buraquinhos que darão lugar ao nariz também já estão no rosto. Seu bebê tem 20 milímetros e pesa cerca de dois gramas. O crescimento do cérebro é tão rápido que a cabeça é completamente desproporcional ao resto do corpo.

O sexo já está definido, mas ainda não é possível ver no ultrassom se você terá um menino ou uma menina. Os intestinos estão se desenvolvendo no cordão umbilical e vão migrar para a barriga do bebê quando ele crescer o suficiente para acomodá-los na cavidade abdominal.

Seu útero está crescendo, as roupas começam a apertar, mas ainda não dá para ver a gravidez.

Todos os órgãos já estão formados

Na 9ª semana da gravidez todos os órgãos do bebê já se formaram. A partir de agora, até o nascimento, eles vão crescer e amadurecer. Seu pequeno embrião agora é chamado de feto. Os nervos cerebrais que se conectam aos músculos estão se formando e o bebê tem movimentos bruscos e espontâneos.

Até o fim dessa semana os bracinhos estarão totalmente formados e proporcionais ao corpo. Os dedinhos da mão começam a se separar. Os olhos estão quase prontos, mas ainda ficam nas laterais da cabeça. O esqueleto dele começa a se calcificar.

Para a mamãe é um período de náuseas intensas, tontura e muito cansaço. Também pode surgir uma sensibilidade nas gengivas, com alguns sangramentos.

Seu bebê já estica os bracinhos

Na 10ª semana o feto já consegue movimentar a cabeça, os braços e o tronco. Ele já é capaz de esticar os bracinhos para tocar o rosto e suas sobrancelhas já começaram a crescer. Apesar dos dentinhos de leite só irromperem por volta dos seis meses de vida, eles já estão se formando na boca do bebê.

Formação da pele

Na 11ª semana o corpo do seu bebê já ganhou uma fina camada de pele que está se desenvolvendo para cobrir o seu corpinho. Os tecidos que vão formar as unhas também estão se desenvolvendo. Esse é o momento de fazer o ultrassom de translucência nucal para medir um líquido que fica na parte posterior do pescoço do feto. O principal objetivo desse exame é identificar se há indícios de alguma síndrome fetal, principalmente a Síndrome de Down. Nesse ultrassom também é verificada a presença do osso nasal e o ducto venoso, ambos também são marcadores de usados no rastreio de doença cromossomiais.

Seu útero já cresceu bastante e sua barriga começa a aparecer. Os enjoos e incômodos iniciais estão reduzindo e podem desaparecer por completo. Você pode ter mais sede nessa fase. Beba bastante água e evite bebidas industrializadas doces e gaseificadas.

Pálpebras formadas

Na 12ª semana as pálpebras do seu pequeno já estão completamente formadas. Mas elas vão ficar fechadas até o fim do segundo trimestre da gravidez. Ele já tem cerca de 6 centímetros e pesa entre 8,5 e 14 gramas.

Com a redução do mal estar você deve estar com mais fome. Esse é o momento de se alimentar melhor, mantendo uma dieta equilibrada e sem abusar dos doces e gorduras. Você não precisa comer por dois. O importante é que suas refeições sejam ricas em nutrientes. Coma mais vezes e em pequenas porções. Isso vai manter sua saciedade e ainda vai ajudar na digestão, que segue lenta devido à ação dos hormônios. Evite gorduras e excessos de carboidratos. Abuse da ingestão de fibras e líquidos.

Ele já movimenta as articulações dos braços e das pernas

Na 13ª semana seu pequeno já é capaz de movimentar todas as articulações dos braços e das pernas. Ele está muito mais ativo e já pode chutar, dobrar os pés, fazer caretas, coçar a cabeça, esfregar os olhos, abrir e fechar a boca. Sua cabeça ainda é desproporcional ao resto do corpo, mas nas próximas semanas ele crescerá muito e essa diferença vai se normalizar.

Para grande parte das mulheres o segundo trimestre é a lua de mel da gestação. Os desconfortos e mal-estares se reduzem até sumirem por completo e você estará mais disposta. É um excelente momento para preparar o quarto e o enxoval do bebê. Nesse trimestre sua barriga vai crescer bastante e você vai se sentir mais grávida que nunca.

Segundo trimestre: 14ª a 26ª semana

Ensaiando a respiração

Na 14ª seu bebê engole e expele o líquido amniótico que se acumula no pulmão. Esse é um treinamento para a respiração. Ele também já é capaz de chupar o dedo, treinando os músculos faciais. Os órgãos para emissão de som — cordas vocais, traqueias, laringe e esôfago — já estão todos prontos.

Definindo os cabelos

Na 15ª semana, os cabelos do seu bebê estão sendo definidos. Isso não significa que ele vá nascer cabeludo, mas que já há uma definição de como será seu cabelo. O corpo dele está coberto por um pelo fininho e sem pigmentação, chamado lanugo. Esses pelos servem para proteger sua pele do líquido amniótico. O lanugo desaparece no fim da gestação ou logo após o nascimento. Nessa etapa a pele do bebê é tão fininha que seria possível ver seu sangue correndo nos vasos sanguíneos.

As mãos, pés e tornozelos das mamães podem começar a inchar. Seu coração está trabalhando mais para levar oxigênio para o bebê e sua quantidade de sangue aumentou cerca de 20%, o que pode gerar alguns sangramentos no nariz. Se não houver restrição médica é uma boa época para fazer exercícios físicos leves, como caminhada, pilates e yoga.

Desenvolvendo o paladar

Até o final da 16ª semana seu bebê está desenvolvendo o sentido do paladar. Ele já demonstra preferência pelo sabor doce e quando o líquido amniótico fica mais adocicado ele engole mais dele. Mas, se você come algo amargo ou fuma e ingere bebida alcoólica o bebê faz caretas, pois não gosta desses sabores.

As glândulas mamárias da mulher estão começando a se preparar para a produção do colostro, que antecede o leite.

Ganhando gordurinhas

Com 17 semanas de gravidez, seu bebê começa a ganhar gorduras embaixo da pele que vão ajudá-lo a manter a temperatura corporal após o nascimento. Apesar dos pulmões já estarem completamente formados, eles ainda não fazem a troca de gás carbônico e oxigênio.

Nessa semana, algumas mamães já começam a sentir os movimentos do bebê. Mas, para as de primeira viagem, é comum perceber esses movimentos apenas a partir da 20ª semana, quando o bebê já está mais crescidinho.

Desenvolvendo as impressões digitais

Na 18ª semana, o bebê já tem suas impressões digitais. Elas se formaram com seus movimentos e atritos dentro do útero. Os olhinhos já estão na posição correta na face. Ele cresceu bastante e já tem cerca de 20 centímetros!

O útero está na altura do umbigo e a barriguinha já é visível. É comum que as gestantes tenham um aumento do corrimento vaginal. Fale com seu ginecologista se sentir odor desagradável, coceira ou dor nas relações sexuais. Fique atenta também a sintomas de infecção urinária.

Ficando rosadinho

Na 19ª semana, a pele do bebê começa a ganhar pigmentação e ele fica rosadinho. O sistema reprodutor do seu bebê já está formado. Se for uma menina, ela tem cerca de 6 milhões de óvulos primitivos. Ao nascer esse número cai para um milhão. A vagina, as trompas e o útero da pequena já estão no lugar. Se for um menino, os testículos também já se formaram e a genitália externa continua a crescer. Ele já produz testosterona desde a 10ª semana.

Algumas gestantes desenvolvem manchas marrons no rosto conhecidas como melasma. Elas tendem a se atenuarem até sumir após o nascimento do bebê. Mas é preciso cuidados com a exposição ao sol para essas manchas não se tornarem permanentes. Use sempre protetor solar, especialmente nos horários de maior incidência dos raios ultravioletas.

Desenvolvendo os cinco sentidos

Com 20 semanas de gestação todos os cinco sentidos do bebê já estão desenvolvidos. Aproveite para conversar e ler para ele em voz alta. Ele reage a sons ambientes e pode gostar de música.

O crescimento do útero está pressionando cada vez mais a bexiga, o que faz com que você tenha mais vontade de urinar. Os ligamentos redondos do útero também estão mais esticados e você pode sentir dores em forma de fincadas na região do baixo-ventre, geralmente quando muda de posição ou se levanta de forma brusca. Se as dores incomodarem muito não deixe de falar com seu obstetra.

Criando ciclos de sono e vigília

Na 21ª semana seu bebê já tem ciclos de sono e vigília. Alguns já desenvolveram até uma posição favorita para dormir dentro da barriga. Seus movimentos ninam o bebê e podem mantê-lo mais sonolento quando você está ativa. Quando você vai repousar ele tende a ficar mais desperto e se movimentar bastante. Esses movimentos são muito importantes para o desenvolvimento do bebê.

Iniciando os sonhos

Na 22ª semana o bebê começa a sonhar e ele pode fazer expressões faciais e se movimentar bruscamente durante o sono com sonhos.

Você está com um volume maior de sangue no corpo, o que pode reduzir suas taxas de ferro e causar anemia. Seu médico pode receitar um suplemento de ferro para tratar e mesmo prevenir a anemia.

Soluçando

Nessa 23ª semana o bebê pode soluçar quando engole o líquido amniótico. Não há motivos para preocupação, os soluços não trazem riscos para a saúde dele. Você poderá sentir esses soluços como pulos do pequeno.

Divertindo com as cambalhotas

Da 24ª até a 28ª semana da gestação os bebês são muito ativos e adoram dar cambalhotas dentro da barriga. Ainda há bastante espaço para ele se movimentar. A partir da 29ª semana os movimentos ficam mais difíceis já que ele está grande e ocupa quase todo o espaço do útero. Sua coluna está se fortalecendo e os pulmões estão amadurecendo.

Fique atenta aos sinais de parto prematuro. Cólicas, mudanças na cor do corrimento, fluido vaginal corrente, dor nas costas e uma pressão na pelve podem ser sinais de parto prematuro. Fale com seu médico se esses sintomas persistirem.

Terceiro trimestre: da 27ª a 40ª semana

No terceiro trimestre seu bebê se dedica a crescer, ganhar peso e amadurecer os órgãos. Ele se prepara para chegar ao mundo. Todos os órgãos estão formados e prontos para funcionar fora da vida uterina. Os cinco sentidos estão desenvolvidos, a cor dos cabelos está definida, mesmo que mudem ao longo dos meses após o nascimento.

Os olhos em geral são azulados por falta de pigmentação. Mas a cor definitiva só será definida até três anos após o nascimento. Alguns bebês podem adiantar a data prevista para o parto e nascer na 37ª semana. Outros podem atrasar um pouco e chegarem até a 42ª semana.

Nesses últimos três meses sua nutrição é ainda mais compartilhada com o bebê. O cálcio do leite e derivados que você ingere vai fortificar os ossos do pequeno. O ferro que você ingere será uma reserva importante para o bebê e vai durar dos seis aos nove meses de idade dele.

A partir da 30ª semana os preparativos para o parto se tornam mais intensas. Seu médico pedirá novos exames laboratoriais para verificar seu estado geral de saúde e identificar o diabetes gestacional. É o momento para definir em qual maternidade quer ter o bebê e fazer, junto com seu médico, o plano de parto. Aproveite também para buscar informações de pediatras que possam acompanhar seu filho após o nascimento.

Da 31ª semana em seguinte você pode sentir mais falta de ar. O bebê está grande e o útero alto, comprimindo os pulmões e demais órgãos abdominais. Por volta da 37ª ou 38ª semana o bebê desce para a pelve, já se preparando para o parto. Isso libera seus pulmões e o diafragma, melhorando sua respiração.

No terceiro trimestre é comum ter um ganho mais acentuado de peso, mas é preciso manter uma dieta saudável e equilibrada para evitar engordar demais e prejudicar sua saúde e a do bebê. Além disso, se ganhar peso em excesso ficará mais difícil voltar à forma física.

A barriga está bem grande e algumas atividades cotidianas são mais difíceis de serem feitas. Descanse sempre que possível. Você precisará de muita energia para o parto.

Os cuidados principais no pós-parto

Seu bebê chegou e a casa está em polvorosa com todas as atenções voltadas para o recém-nascido. Mas é preciso ficar atenta a alguns cuidados para que sua recuperação seja plena e sem complicações, independente do parto ter sido cesárea ou normal.

Cuidados com as mamas

Você e o bebê estão aprendendo e descobrindo as melhores posições para a amamentação. Esse início pode ser bastante difícil para algumas mulheres. As mamas podem ficar excessivamente sensíveis e surgirem feridas nos mamilos. Não desista da amamentação, pois à medida que o bebê mama esses problemas melhoram.

Corrija sempre a pega. O bebê deve abocanhar toda a auréola e não apenas o bico do peito. Com a pega correta não há dor e os riscos de feridas são reduzidos. Você pode utilizar pomadas indicadas pelo seu médico para ajudar a acelerar a cicatrização das mamas e tomar sol diretamente nas mamas também ajuda nesse processo.

Cuidados com os cortes

Se seu parto for por cesárea o tempo de recuperação será maior. Faça repouso e respeite o tempo de cicatrização, observando as orientações do seu médico. Lave o corte com água e sabão e o mantenha sempre limpo e seco. Essa recomendação vale também para as mulheres que fizeram o parto normal e precisaram de uma episiotomia — um corte entre a vagina e o ânus para facilitar a passagem do bebê.

Caso sinta qualquer dor ou desconforto mais intenso, fale com seu médico.

Cada gestação é única

As 40 semanas de gestação é um período intenso para as futuras mamães e também para seus bebês. Cada criança tem seu próprio ritmo de desenvolvimento. Assim, cada uma das etapas que apresentamos pode acontecer antes ou depois.

O mais importante é seguir sempre as orientações do seu médico e fazer o acompanhamento pré-natal desde a descoberta da gravidez. Cuidar da sua saúde é o primeiro passo para que seu filho chegue saudável a esse mundo que o aguarda.

Agora que você sabe como será sua gravidez semana a semana, aproveite para se preparar ainda mais para o seu pequeno! Leia também nosso artigo Bebê saudável: cuidados que começam ainda na gestação!

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestDigg thisShare on TumblrShare on RedditShare on LinkedInEmail this to someone
  • Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    (CRM: 5279398-1)
  • Residência Médica em Ultrassonografia Obstétrica e Geral;
  • Ginecologia Infanto Puberal (criança e adolescente);
  • Atua como ginecologista obstetra há 12 anos.

2 Replies to “Gravidez semana a semana: tudo o que você precisa saber”

  1. […] nesse sentido. Portanto, é fundamental tentar manter a tranquilidade não só durante a gravidez como no período pós-parto. Aliás, o momento de amamentar deve ser bastante […]

  2. […] maior parte das 40 semanas (ou 280 dias) da gestação o bebê passa dormindo. São em média 18 horas de sono por dia, com apenas oito horas desperto, […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Caro Leitor,

A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.