O que é preciso saber sobre a saúde bucal da gestante?

GravidezSaúde na gravidez

Escrito por:

Assim que descobrir que está grávida, é fundamental que, além do pré-natal com o obstetra, a mulher faça também um pré-natal odontológico para que a saúde bucal da gestante seja mantida.

Isso mesmo! A boca é uma importante porta de entrada de várias doenças, e não deve ser desassociada da saúde do organismo da mamãe e do bebê. Então acompanhe nosso texto e mantenha-se informada!

Relação entre a saúde bucal da mamãe e saúde do bebê

Primeiramente, é importante que os hábitos saudáveis de higiene bucal, além de uma alimentação saudável sejam adotados assim que a mulher souber que está grávida, ou, se possível, antes de engravidar (para as que planejam aumentar a família em breve).

A razão disso é que a saúde bucal da mamãe está relacionada diretamente com a saúde do bebê em geral, inclusive a bucal.

Problemas e doenças bucais que a gestante pode sofrer

Quando está grávida, a mulher apresenta muitas alterações hormonais, podendo haver inflamação na gengiva e, consequentemente, sangramento. E se ela não tinha o costume de escovar direito os dentes mesmo antes da gravidez, o sangramento pode ser agravado.

Relação entre o açúcar e as cáries

Com a mulher se alimentando mais vezes por dia durante a gravidez — o que é recomendado —, ela naturalmente comerá mais alimentos com carboidratos (açúcares), podendo levar ao aparecimento de mais cáries, e também sofrer de refluxo, a popular azia. Nesse processo, o ácido que “volta” do estômago para a boca pode prejudicar os dentes.

Erosão do esmalte dentário

A erosão do esmalte dos dentes é a perda de estrutura dentária causada pelos ácidos presentes no suco gástrico, que podem chegar até a boca por meio da azia e enjoos.

A má higiene bucal da mamãe afeta a saúde do bebê

Observando os itens anteriores fica fácil entender a importância da escovação e de passar o fio dental todas as vezes que comer, sobretudo alimentos com açúcar. Se esses problemas não forem resolvidos, o bebê poderá ter baixo peso ao nascer, o que pode levar, inclusive, ao parto prematuro.

Gengivite gravídica

Para evitar a gengivite gravídica (inflamação da gengiva comum na gravidez), fique sempre atenta a sangramentos das gengivas. Se eles forem frequentes, é sinal de anormalidade, podendo indicar um quadro de gengivite gravídica. Procure o dentista que está fazendo seu pré-natal bucal para saber se é preciso, quando e, é claro, como tratar do problema.

Em que fase da gestação a mulher deve tratar seus problemas bucais?

Gravidez planejada

Em uma gravidez planejada, o ideal é ir ao dentista para tratar dos dentes antes mesmo de engravidar. Todas as cáries deverão ser tratadas, assim como quaisquer outros problemas, como as gengivites, que fazem a gengiva sangrar com frequência.

É durante o planejamento de engravidar que a mamãe também deve perguntar ao seu dentista sobre qual a melhor escovação a ser realizada por ela durante a gestação.

Gestação não planejada

Mas se não foi uma gravidez planejada o período certo para iniciar o tratamento da futura mamãe é entre o 4º e o 6º mês de gestação.

O primeiro trimestre não é recomendado, pois é nessa fase que o corpo, a cabeça, os membros, e os órgãos internos do bebê são formados. Nesse período, o seu filho é mais sensível à ação de medicamentos, o que pode levar a um índice elevado de aborto espontâneo.

O desconforto poderá ser maior para a paciente em razão da posição em que a mamãe fica na cadeira do dentista, sem falar nos enjoos que podem ser provocados pelas substâncias usadas pelos dentistas.

Ao receitar medicamentos para as gestantes, o dentista deverá ser cuidadoso para evitar excessos de medicamentos e sempre avaliar a relação custo-benefício do tratamento com medicamentos, porque os remédios que a gestante usa atravessam a barreira placentária da mamãe, chegando ao bebe.

Mitos e verdades sobre a saúde bucal da gestante

A mulher perde cálcio durante a gravidez

Mito. O cálcio necessário para a formação dos ossos e dentes do bebê vem da alimentação da mamãe e não de seus dentes. Por isso, uma alimentação rica em cálcio e em outros minerais como magnésio, sódio, fósforo, cobre, potássio, zinco e ferro, entre outros será suficiente para manter os dentes da mamãe saudáveis e os ossos do bebê formados corretamente.

Toda gestação gera cárie e perda de dentes

Mito. A cárie e a perda de dentes são causadas pela má alimentação, principalmente se, após ingerir carboidratos, a gestante não fizer uma boa higiene bucal. Assim, mulheres estando ou não grávidas podem ter cáries se não fizer uma escovação correta e uso de fio dental.

Mulheres grávidas não podem fazer exames de raios-X

Verdade apenas para o primeiro trimestre. Esses exames devem ser evitado nos primeiros três meses da gestação, sendo permitido, no entanto, apenas em casos de extrema necessidade.

Nos meses seguintes, a gestante poderá fazer a radiografia, desde que seja necessário. Para elas, é imprescindível o uso de aventais de chumbo para evitar que a radiação emitida pelo aparelho chegue ao bebê.

A periodontite pode causar parto prematuro e aborto

Verdade. A periodontite é um processo inflamatório que envolve todo o tecido que fica ao redor dos dentes, e é um dos responsáveis pela enervação dental.

Acontece assim: os micro-organismos da placa bacteriana dos dentes da mamãe vão para a corrente sanguínea e lá estimulam a produção de prostaglandinas (substância hormonal), provocando contrações no útero, podendo acelerar o trabalho de parto prematuro ou muito antes da hora, ou seja, o aborto espontâneo.

O dentista não pode usar anestésicos em mulheres grávidas

Mito. É completamente permitido usar anestésicos na gestante, mas a anestesia usada não pode ser vasoconstritora (ação de contrair/estreitar os vasos sanguíneos). Por isso, se estiver esperando um bebê, comunique ao seu dentista — mesmo se descobrir a gravidez na metade do tratamento dental.

Dicas de cuidados com a saúde bucal da gestante

Como deve ser a higiene bucal da futura mamãe:

Comece com o fio dental

Passe o fio ou fita dental entre cada um dos dentes até tocar a gengiva delicadamente para evitar possíveis sangramentos, mas se sangrar um pouco nesse momento não tem problema.

A escolha do creme dental

Para evitar enjoos, opte por pastas de dente com sabores suaves, e se notar que determinada marca causa enjoo, troque-a por outra. Em geral, as pastas sabor menta suave provocam menos incômodo, mas isso varia de pessoa para pessoa.

A escovação

Escove os dentes superiores como se os estivesse varrendo com movimentos de cima para baixo. Já os dentes inferiores devem ser escovados de baixo para cima.

Lembre-se de escovar a face interna de todos os dentes também. Por fim, faça movimentos de vaivém na área plana dos dentes do fundo.

Ao comprar a escova de dentes, opte por uma que seja macia ou extra-macia para evitar que a gengiva seja ferida, pois poderá ocorrer sangramentos. A ferida ainda facilitará a passagem de bactérias para a corrente sanguínea da mamãe.

Escove a língua

Para escovar a língua, use pouca pasta dental e tome cuidado ao chegar próximo a garganta com a escova para não causar enjoos, sobretudo na escovação da manhã.

Termine com o fio dental

Passe o fio dental novamente entre os dentes para eliminar restos alimentares que não saíram com a escovação.

Enxaguatório bucal

Use enxaguante sem álcool e preferencialmente sem sabores fortes para não causar enjoos.

Higiene bucal de gestantes que usam aparelho dental

As mamães que usam aparelho ortodôntico precisam ter mais cuidados com a higienização bucal, pois os aparelhos facilitam o acúmulo de restos de alimentos, favorecendo o aparecimento de bactérias que causam cáries e doenças da gengiva.

Essas gestantes deverão usar escovas especiais e fios dentais que passam entre os “ferrinhos” do aparelho. Pergunte ao seu ortodontista quais as escovas (como as interdentais) e os fios dentais mais indicados a você.

A frequência de idas ao dentista e ortodontista, geralmente, são maiores em gestantes que usam aparelho.

Agora que a futura mamãe já sabe como cuidar da saúde bucal da gestante, assine nossa newsletter e continue em dia com tudo o que é preciso saber sobre a saúde da mamãe e do bebê durante a gravidez!

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestDigg thisShare on TumblrShare on RedditShare on LinkedInEmail this to someone
  • Dra. Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa

    (CRM: 5279398-1)
  • Residência Médica em Ultrassonografia Obstétrica e Geral;
  • Ginecologia Infanto Puberal (criança e adolescente);
  • Atua como ginecologista obstetra há 12 anos.

One Reply to “O que é preciso saber sobre a saúde bucal da gestante?”

  1. […] criança. As várias preocupações que a futura mamãe deve ter são: seus exames médicos em dia, sua higiene, seu bem-estar, e também, uma alimentação saudável para gestantes, que possui um papel […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Caro Leitor,

A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.