Perímetro cefálico: conheça seus valores e a sua importância

Criança

Escrito por:

O nome pode parecer até complicado à primeira vista, mas o perímetro cefálico é algo bem simples e que precisa ser calculado para saber como está a saúde do bebê. Neste texto, você vai ter respostas para muitas perguntas: o que é esse perímetro? Para que ele serve? Qual a relação dele com o desenvolvimento da criança?

Além disso, você também vai poder entender sobre as mudanças no corpo do neném nos primeiros meses edicas de exames que podem ser feitos para registrar como está a saúde do pequeno. Confira todas essas informações nos próximos tópicos!

O que é o perímetro cefálico?

O perímetro cefálico é um nome um pouco complicado, mas significa a medição do tamanho da cabeça do bebê. O médico faz isso com uma fita métrica mesmo, daquelas normais que todo mundo tem em casa. Basta passá-la por toda a circunferência da cabeça da criança para saber se o tamanho é o ideal para aquela determinada idade.

Com essa medição, é possível ter noção do desenvolvimento cerebral da criança, por exemplo, além de outras questões importantes que vão nortear o trabalho do pediatra e demais especialistas a partir dali.

Normalmente, as pessoas ficam preocupadas com tamanho, peso, equilíbrio das medidas corporais, mas a parte da cabeça é muito importante e faz diferença no reconhecimento da saúde do neném.

Dica: Descubra como se preparar para a amamentação e evitar problemas

Para que serve esse exame?

Esse exame é feito pelo médico todas as vezes que você levar a criança para uma consulta. Isso porque ele precisa saber como está o desenvolvimento cerebral do bebê e uma das formas mais eficientes de ter esses números é por meio da medição do perímetro da cabeça.

Com isso, o exame é essencial para descobrir se a cabeça da criança cresce de uma forma normal, a mais ou a menos do que deveria. Assim, o médico consegue definir se está tudo bem com a saúde cerebral, com o sistema nervoso e cognitivo ou se tem algum problema nessa área.

Crianças têm um desenvolvimento cerebral muito alto nos primeiros meses. Para se ter uma noção, nos 4 primeiros meses a cabeça do neném cresce metade do que ela vai crescer até completar um ano.

Isso deixa muitos pais com receio sobre esse crescimento rápido demais, porém não têm motivos para preocupação. Vá ao pediatra com frequência porque ele vai medir todas as vezes e, se tiver algo de errado, ele vai avisar, solicitar outros exames e descobrir o que está acontecendo.

Qual a importância dessa medição?

A importância de saber o valor real do perímetro cefálico é para evitar e tratardoenças e problemas de saúde que podem ocorrer com o bebê nos primeiros meses de vida. Um exemplo que, infelizmente, se tornou comum nos últimos anos é a microcefalia e a hidrocefalia.

Essas duas doenças causam alterações no tamanho da cabeça da criança logo nos primeiros meses, desde o nascimento. Fazer esses exames, acompanhar o desenvolvimento encefálico e buscar por meio de outras técnicas as respostas e os tratamentos é essencial para que a criança cresça saudável e consiga ter um vida normal, mesmo com um problema que possa durar a vida inteira dela.

Além dessas questões um pouco mais complicadas, a medição da cabeça da criança também pode detectar mudanças mais comuns, que não geram tanta preocupação assim. Por isso, caso você veja que há alguma diferença do que deveria ser, não se preocupe. O médico é quem vai fazer os exames corretos para diagnosticar de forma eficaz o que acontece com a criança.

Dica: Confira os mitos e verdades sobre armazenamento de células-tronco

E qual é o tamanho correto da cabeça da criança?

Tudo deve ser analisado pelo especialista, pois ele tem a noção do tamanho da cabeça da criança ao nascer, do quanto precisa crescer em determinado período e demais dados que apenas o próprio médico do neném tem. Porém, aOrganização Mundial da Saúde (OMS) tem um cálculo médio que ela usa como base para saber se está tudo saudável com o bebê.

São esses dados que os médicos usam como forma de saber se está tudo bem. Só que, obviamente, ele também usa a própria experiência e o contato que ele tem com a criança para ter certeza se esse tamanho de cabeça realmente condiz com um desenvolvimento natural do pequeno ou da pequena.

Um detalhe importante é que já existemestudos que comprovam a relação do aleitamento materno exclusivo até o seis meses de gestação com o desenvolvimento natural do perímetro cefálico da criança. Ou seja, bebês que tomam apenas leite materno são, comprovadamente, saudáveis. É um dever da mãe e também dopai fazer com que essa seja a refeição da criança pelos primeiros seis meses de vida. Leite materno é sinônimo de saúde!

Existem outros exames?

Após medir o tamanho do perímetro cefálico e descobrir que está diferente do que deveria ser, o médico vai pedir outros exames. Vários podem ser feitos, como exames de imagem, ultrassom, ressonância, tomografia etc. — esses são os mais comuns de serem pedidos.

Porém, mesmo se você perceber que o tamanho da cabeça do seu filho está maior do que o informado pela régua da OMS, não entre em desespero. Pode ser absolutamente nada. O ideal é sempre ir ao médico, buscar essas informações, fazer esses exames de forma regular e depois descobrir o verdadeiro diagnóstico.

A saúde do seu filho e da sua filha precisa estar em primeiro lugar. Por isso, não deixe para depois, não descumpra as regras médicas, não seja irresponsável com essa vida tão importante para você e sua família. Nos primeiros meses, o bebê precisa ir com regularidade ao pediatra, fazer vários exames, testes, tomar vacinas e demais cuidados para que ele tenha esse primeiro desenvolvimento de uma forma ideal.

Se tiver gostado deste texto sobre o perímetro cefálico, a importância desse exame e o que ele detecta, você pode acessar outros conteúdos a respeito do desenvolvimento da criança dos primeiros meses até os primeiros anos. Basta acompanhar nossos perfis nas redes sociais — Facebook, Twitter, YouTube e Instagram.

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestDigg thisShare on TumblrShare on RedditShare on LinkedInEmail this to someone
  • Dra. Mariana Mader Pires de Castro

    (CRM: 876879RJ)
  • Graduação em Medicina pela Universidade Estácio de Sá;
  • Residência Médica em Pediatria pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);
  • Residência Médica em Endocrinologia Pediátrica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);
  • Certificado de Atuação na Área de Endocrinologia Pediátrica (CAAEP)- RJ;
  • Mestrado na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Caro Leitor,

A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.