Moda gestante: aprenda como escolher peças confortáveis e naturais para o corpo!

Curiosidades na gravidezGravidez

Escrito por:

Vestir-se bem e confortavelmente durante a gestação é importante tanto para a segurança da mãe e do bebê quanto para elevar a autoestima da gestante. E em um período como esse, é necessário ir além das preocupações e pensar em maneiras de não prejudicar a saúde.

Por isso, ficar atenta às dicas da moda gestante é fundamental para uma gravidez tranquila, sem sustos e com muito estilo. A seguir, veja como escolher peças naturais e confortáveis:

Escolha roupas confortáveis e que não apertem o corpo

Durante a gravidez, é comum que aconteça não apenas o ganho de peso em si, mas também o acúmulo de líquidos. Isso faz com que o corpo ganhe alguns centímetros a mais e pode fazer com que algumas roupas fiquem muito apertadas e incômodas.

A partir do sexto mês, a Sociedade Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia desaconselha o uso de roupas apertadas em geral, especialmente calças. Além de prejudicar a circulação e poder atrapalhar até mesmo a locomoção, calças apertadas favorecem o aparecimento de candidíase, uma infecção vaginal. Embora ela não seja perigosa para a gestação em si, pode contaminar o bebê no parto, então é melhor evitar roupas muito justas.

Tenha cuidado com a região da barriga

A barriga, principalmente, é a região que mais inspira cuidados em relação ao uso de roupas confortáveis. Com a expansão do útero e consequente crescimento da barriga, roupas apertadas podem se tornar um incômodo e, por isso, o recomendado é optar por calças com elástico na região da cintura, assim como blusas e vestidos que possam se adaptar ao crescimento da barriga.

O ideal é que a barriga não sofra qualquer tipo de impacto, aperto ou incômodo com o uso de roupas. Se você vestir uma peça e ficar com uma marca, mesmo que leve, isso é indicativo de que a roupa não deve ser utilizada.

Em contrapartida, é possível apostar em peças que destaquem essa parte do corpo. Blusas estilo cropped ou com abertura na barriga e vestidos com cintura marcada são ótimas opções para compor o visual.

Planeje-se para o desenrolar da gestação

Na hora de escolher as peças da moda gestante, é muito importante pensar em peças consideradas curingas e que se adaptem ao longo de todo o desenrolar da gestação. No começo da gravidez você ainda vai conseguir utilizar as peças que já estão no armário, mas a partir de 8 ou 12 semanas já vai ser necessário começar a mudar as peças.

Assim, vale a pena comprar itens que sirvam para cada trimestre inteiro ou mesmo para toda a gestação. Uma calça jeans com corte mais reto e mais solto e com elástico na barriga, por exemplo, pode funcionar para boa parte do período gestacional.

Vestidos cuja amarração possa ser ajustada, blusas de manga estilo boca de sino e shorts de pano mais solto também funcionam muito bem para fazer parte dos visuais ao longo de todo o desenvolvimento do bebê.

Evite roupas escuras

Quem estiver no primeiro trimestre de gestação deve ter uma preocupação extra com o uso de roupas escuras. Isso porque peças em tons mais fechados tendem a atrair mosquitos e pernilongos, incluindo o Aedes aegypti. Esse mosquito é transmissor, entre outas doenças, do zika vírus, o qual está associado à ocorrência de microcefalia em bebês segundo algumas pesquisas.

Com isso, a orientação da Sociedade Brasileira de Pediatria é evitar roupas escuras nesse período e, se possível, durante toda a gravidez. Roupas muito apertadas também favorecem a ocorrência da picada de mosquito, assim como peças totalmente sem mangas ou com pouca cobertura.

Prefira tecidos naturais

Tecidos naturais, como o algodão, são mais recomendados do que peças feitas de poliéster, por exemplo. Isso se deve, primeiramente, ao fato de que peças naturais tendem a causar menos alergias no organismo.

Grávidas que tiverem problemas dermatológicos, como dermatite de contato, devem tomar ainda mais cuidado com a escolha de tecido.

Além disso, tecidos naturais são melhores em períodos muito quentes. Devido a suas fibras, eles permitem que a pele transpire mais facilmente, o que ajuda na regulagem de temperatura do organismo.

Independentemente do tecido, entretanto, a Sociedade Brasileira de Pediatria também recomenda que todas as roupas, mesmo que novas, sejam lavadas e higienizadas antes do primeiro uso. Isso porque normalmente as peças contêm componentes químicos que, em contato com a pele, podem provocar alergias.

Não se esconda nas roupas

Um erro muito comum entre gestantes é comprar peças grandes demais em busca de disfarçar a barriga de gravidez ou os quilos ganhados durante a gestação. O resultado é que não apenas as roupas não ficam bonitas, como também são pouco naturais ou confortáveis.

Por isso, o ideal é escolher peças que não exagerem na quantidade de pano de maneira desnecessária. Prefira aquelas que te sirvam no momento da compra também.

Prefira sapatos baixos e seguros

Além de se preocupar com as peças de roupa, você também deve dar atenção a quais sapatos farão parte do seu visual. Nessa fase da vida, o recomendado é utilizar sapatos baixos, que sejam seguros e tenham proteções, como sola antiderrapante. Isso evita que aconteçam lesões musculares ou quedas, que além de causar dor poderiam também prejudicar o desenvolvimento do bebê.

Caso não abra mão do salto alto, o ideal é mantê-lo, no máximo, em três centímetros. Um sapato maior do que esse aumenta os riscos de queda devido à mudança de eixo gravitacional do corpo, além de agravar o problema de dor nas costas e de circulação. Uma tese de mestrado intitulada “Avaliação baropodométrica da Influência dos Saltos Altos em Indivíduos Normais”, inclusive, mostra que acima de três centímetros o efeito do salto é o mesmo, então o melhor é que a gestante se restrinja a esse limite.

Depois de colocar essas dicas em prática ficará mais fácil ter um guarda-roupas que favorece seu estilo, sua beleza e também o desenvolvimento do seu bebê de maneira mais saudável.

Quais peças já fazem parte da sua rotina? Tem alguma dificuldade em encontrar bons looks de moda gestante? Conte para nós a sua experiência nos comentários!

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestDigg thisShare on TumblrShare on RedditShare on LinkedInEmail this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Caro Leitor,

A CordVida produz o conteúdo desse blog com muito carinho e com o objetivo de divulgar informações relevantes para as futuras mães e pais sobre assuntos que rondam o universo da gravidez. Todos os artigos são constituídos por informações de caráter geral, experiências de outros pais, opiniões médicas e por nosso conhecimento científico de temas relacionados às células-tronco. Os dados e estudos mencionados nos artigos são suportados por referências bibliográficas públicas. A CordVida não tem como objetivo a divulgação de um blog exaustivo e completo que faça recomendações médicas. O juízo de valor final sobre os temas levantados nesse blog deve ser estabelecido por você em conjunto com seus médicos e especialistas.